• Patrícia e Rafaela

8 filmes dirigidos por cineastas negras(os)

A arte enquanto forma de expressão é rica e libertadora, ao mesmo tempo, enquanto manifestação massificada, é componente essencial para a construção de uma identidade cultural, muitas vezes prestando um papel importantíssimo na formação de uma percepção coletiva sobre os mais diversos aspectos. Portanto, no mundo atual, com a indústria que se formou a partir do fazer cinematográfico, não tem como não falar de representatividade.


Dar voz a minorias têm um papel transformador que não deixa de ser responsabilidade dessa indústria. E de certa forma, se vemos tanto a ausência de representatividade na eleição dos temas, na construção das histórias e na escolha de elencos é porque infelizmente, um dos setores da indústria mais conservador nesse aspecto, é a direção.


Quando pensamos nos maiores cineastas e não digo lá do passado, podemos trazer para os dias de hoje… majoritariamente pensaremos em homens brancos e, ao refletir sobre as obras dos mesmos, exemplos não faltam de Scorsese a Nolan, suas histórias refletem a vida e anseios de outros homens brancos. Um exemplo da ausência de visibilidade é que até hoje nunca houve um diretor ou diretora negro a vencer o prêmio de Melhor Direção no Oscar e te garanto não foi por falta de opções.


Por isso, para o dia de hoje, resolvemos sair um pouco dessa bolha e fazer a nossa parte. Temos diretoras e diretores negros fantásticos, com obras brilhantes, que merecem ser conhecidas. Assim, trouxemos uma lista de 8 filmes dirigidos por cineastas negros para vocês conhecerem! Foi difícil escolher os cineastas e mais ainda, selecionar um filme dentre as suas várias produções. Com certeza essa lista é apenas uma amostra do conteúdo incrível já produzido.


Esperamos que gostem!



SELMA - Ava Duverney


Filme de Ava Duverney, diretora da série “Olhos que condenam” e do documentário “13ª emenda”, ambos disponíveis na Netflix. Ava foi a primeira mulher afro-americana a ganhar o prêmio de Melhor Direção no Festival de Sundance por seu filme “Middle of Nowhere” em 2012. Foi também, por “Selma” em 2014, a primeira diretora afro-americana a ser nomeada no Globo de Ouro e a primeira a ter um filme concorrendo a Melhor Filme no Oscar (2015). Além das obras excelentes desenvolvidas pela cineasta, Duverney criou a empresa AFFRM (o African-American Film Festival Releasing Movement), para distribuir filmes feitos ou sobre pessoas negras, tendo enfoque na valorização de obras de diretoras negras.


Selma lançado em 2014, foi indicado a diversos prêmios e levou a estatueta de Melhor Canção Original - “Glory” - no Oscar de 2015. Com grande realismo sobre os eventos e condições de vida de pessoas negras, o drama biográfico e histórico retrata uma passagem da vida de Martin Luther King (David Oyelowo) e narra a história da luta de afro-americanos pelo exercício do direito de votar que tem como grande expoente, também retratado no longa, as Marchas de Selma a Montgomery.

MOONLIGHT - Barry Jenkins


Co-escrito e dirigido por Barry Jenkins, vencedor do prêmio de Roteiro Adaptado no Oscar. O longa vencedor do prêmio de Melhor Filme no Oscar 2017 se divide em três fases, que narram três etapas da vida de Chiron. Uma linda história de descobrimento e amor, com grande sensibilidade, excelentes atuações, belíssima fotografia e trilha sonora. E para quem ainda não está convencido foi pelo papel de Juan, que Mahershala Ali se tornou o primeiro muçulmano a ganhar um Oscar de atuação.

FRUITVALE STATION - Ryan Coogler


Filme de estreia de Ryan Coogler, diretor de “Pantera Negra”, estreou em 2013 no Festival de Sundance onde venceu o prêmio do Grande Júri. Drama biográfico estrelado por Michael B. Jordan, baseado nos eventos que levaram a trágica morte de Oscar Grant, uma das muitas vítimas da brutalidade policial nos Estados Unidos. Grant foi assassinado em 2009 pelo policial Johannes Mehserle na estação de trem Fruitvale, o ato foi filmado por câmeras de celulares e impulsionou protestos pelo país.

12 ANOS DE ESCRAVIDÃO - Steve McQueen


Dirigido por Steve McQueen que se tornou o primeiro cineasta negro a ganhar o prêmio de Melhor Filme, no Oscar, em 2014. Além do grande prêmio, conquistou outras 9 categorias: Atriz Coadjuvante (Lupita Nyong’o) e Roteiro Adaptado (John Ridley, segundo negro a ganhar este prêmio). Com 12 indicações ao BAFTA venceu Melhor Filme e Melhor Ator (Chiwetel Ejiofor). Obteve 7 indicações ao Globo de Ouro vencendo Melhor Filme de Drama.


Drama baseado na autobiografia homônima de Solomon Northup (no filme retratado por Chiwetel Ejiofor), um homem negro livre em 1841 do estado de Nova York que ao viajar a Washington DC para uma reunião de trabalho é enganado, sequestrado e vendido como escravo. No filme podemos acompanhar os abusos físicos e psicológicos aos quais Northup foi submetido ao longo de doze anos de escravidão.

HARRIET - Kasi Lemmons


Co-escrito e dirigido pela Kasi Lemmons, uma das esnobadas no Oscar de 2020 que teve muito branco e masculino! O filme concorreu naquela edição aos prêmios de Melhor Atriz (Chyntia Erivo) e Melhor Canção Original “Stand up” (Chyntia Erivo e Joshuah Brian Campbell). Um drama bibliográfico emocionante estrelado por Erivo no papel de Harriet Tubman, uma escrava que fugiu em 1849, se tornando abolicionista e resgatando centenas de escravos durante a Guerra Civil Americana.

OS MISERÁVEIS (2019) - Ladj Ly


Filme francês vencedor do Prêmio do Júri no Festival de Cannes em 2019, prêmio que dividiu com o brasileiro “Bacurau” de Kleber Mendonça Filho, é baseado no curta metragem homônimo de 2017. No longa, o diretor e co-roteirista, Ladj Ly, expande os temas tratados anteriormente. Situado em meio a copa do mundo de 2018 e inspirado nos conflitos que marcaram a cidade de Paris em 2005, Lyn constrói uma história envolvente, instigante e angustiante que se passa em aproximadamente 24 horas no bairro Gavroche nos arredores de Paris, trabalhando de forma interessante as complexidades da xenofobia e violência policial nos arredores de Paris.

CORRA! - Jordan Peele


Filme de terror de 2017, estreia do cineasta Jordan Peele que se tornou o primeiro negro a vencer o prêmio de Roteiro Original no Oscar com este filme. Peele é também, responsável pelo incrível “Nós” que foi Indicado ao Oscar 2018 em quatro categorias, falamos desse filme no último vídeo do canal “Filmes de terror psicológico”.


Corra! narra a história de Chris Washington (Daniel Kaluuya) um fotógrafo negro que aceita passar o fim de semana na casa da família de sua namorada, para conhecê-los, a jovem branca Rose Armitage (Allison Williams). Um conto de horror que revela a lamentável realidade do racismo com suas terríveis consequências. Um roteiro complexo, criativo e instigante que nos entrega um filme recheado de referências a cultura negra.

INFILTRADO NA KLAN - Spike Lee


Não teria como fazer uma lista de grandes cineastas e não incluir Spike Lee, o difícil foi certamente escolher apenas um filme dentre obras maravilhosas como “Malcom X” e “Faça a coisa certa”. É uma das grande injustiças de Hollywood que Spike Lee até hoje, não tenha recebido o prêmio de Melhor Direção no Oscar.


Com “Infiltrado na Klan” que traz em seus últimos minutos uma visão assustadora de como chegamos até aqui (crescimento da extrema direita racista), Spike Lee venceu o prêmio de Melhor Roteiro Adaptado no Oscar. A obra é baseada na história real de Ron Stallworth (John David Washington), o primeiro policial negro a se infiltrar na Ku Klux Klan no ano de 1978. Para conseguir tal feito, enquanto o Stallworth se comunicava por meio de telefone com a Klan, o parceiro judeu Flip Zimmerman (Adam Driver) se apresentava pessoalmente nas reuniões do grupo


Beijos, Patrícia e Rafaela L.

117 visualizações

@2018 Sétima Sala - Todos os direitos reservados

  • Facebook - Círculo Branco
  • Branca ícone do YouTube
  • Branca Ícone Instagram