• Patrícia e Rafaela

SUGESTÃO DE SEMANA SÉRIE #6 The Bold Type

Sabe aquela série que você não pode comparar com séries excelentes e premiadas, mas que é extremamente bem feita, embora rasa e ao mesmo tempo com toques de relevância, e você ADORA?! The Bold Type é uma dessas. Não, não estamos falando de série no nível de “Breaking Bad”, “Peaky Blinders” e “Game of Thrones” (mesmo com final duvidoso), essa série está mais para um entretenimento tranquilo e divertido. Americana, criada em 2017 por Sarah Watson e produzida pelo canal Freeform, a história permeia pela vida de 3 jovens amigas que trabalham juntas em uma grande revista de moda!

Composto por Sutton (Meghann Fahy), Kat (Aisha dee) e Jane (Karie Stevens), as amigas e seus dilemos envolvendo trabalho e questões pessoais, conseguem trazer aspectos voltados para o feminismo, mas principalmente, para sororidade. Trabalham em Nova York, na Scarlet, uma revista que busca se reinventar para os novos tempos midiáticos e trazer, mesmo com o tempo, traços de representatividade e pautas sociais. A série ainda lida com assuntos complexos e necessários como estupro, assédio sexual, relacionamento entre funcionários da mesma empresa, questões LGBT e descobertas, exposição do corpo feminino, e algo muito interessante que poucas séries trabalham: comportamento das mídias sociais.


Um dos pontos bem positivos na série, é justamente o arco narrativo envolvendo às personagens e suas atuações. Sutton, tem um namorado escondido dentro de empresa, e ocupa o carga de assistente. Das 3, sem dúvidas é a que teve a vida menos privilegiada, com problemas familiares, optou por cursar e fazer uma faculdade considerada “segura”, mas o seu grande sonho é trabalhar com moda. Jane é a jornalista da revista que busca conquistar espaço e passar então, a desenvolver pautas de assuntos reais e menos fúteis. Ela é constantemente confrontada com medos e crenças, o que a leva a repensar o seu papel na revista. Kat, a personagem negra que fugindo dos clichês de sempre, é a privilegiada de família rica. Trabalha na parte de gerenciamento de mídias na revista e passa por um processo de autodescobrimento ao longo das temporadas!

Outro aspecto interessante e explorado na medida certa, são outros personagens na série que acabam se destacando, como por exemplo a Adena e Jacqueline. A primeira mencionada é muçulmana e imigrante, e na série, vemos a questão burocrática de imigrantes permanecerem nos EUA. De uma forma positiva, acompanhamos a questão LGBT mais aprofundada por Adena também. Jacqueline é a editora chefe da revista, empoderada e ao mesmo tempo, sempre com tempo para estar presente e aconselhando suas funcionárias. Se fosse falar algo negativo na série, seria esse aspecto, dificilmente um profissional que tenha o tamanho da responsabilidade de Jacqueline, teria tempo para tudo o que ela lida no desenrolar dos episódios.


É uma série extremamente alto astral e muito bem feita, está aí nossa sugestão de série da semana para vocês.



Beijos, Patrícia L.


7 visualizações

@2018 Sétima Sala - Todos os direitos reservados

  • Facebook - Círculo Branco
  • Branca ícone do YouTube
  • Branca Ícone Instagram