• Patrícia e Rafaela

SUGESTÃO DA SEMANA #1: La La Land - Cantando as estações

Atualizado: Mai 15

Como se fosse ontem, ainda me lembro de quando assisti o filme no cinema, recordo do que senti e do que pensei a respeito e como me marcou.


La la Land - Cantando as estações 2017 , é um filme que nos transporta para um lugar bom, colorido e com música. A história é uma clara homenagem aos antigos filmes musicais, os quais, são capazes de ir além em nosso imaginário e salientam mais do que nunca à sétima arte. Filme de Damien Chazelle, o diretor de “Whiplash: Em Busca da Perfeição”, faz um impecável trabalho no musical, e sua direção acaba por se tornar um dos diferenciais do filme, que por sinal, levou para casa a estatueta de melhor diretor em 2017 no Oscar, além dos prêmios de Melhor Atriz, Música Original, Trilha Sonora, Fotografia e Design de Produção.


O longa conta a história de Mia (Emma Stone) e Sebastian (Ryan Gosling), uma aspirante a atriz no universo de Hollywood que possui o sonho de crescer na profissão, e um pianista com aspirações de seu próprio bar de Jazz com a busca da valorização do estilo musical de forma pura. De forma inusitada e não tão feliz, eles se conhecem, em uma ponte no trânsito da cidade. E um adendo a essa parte do filme - início - em que temos o primeiro espetáculo musical, dança e canto em um plano-sequência de mais de cinco minutos. Não tem como não se encantar com o longa já nesse primeiro momento.


O roteiro nos leva a acompanhar o relacionamento por meio das estações do ano, e estar junto desse casal é ser levado para um oceano de emoções. A música, e principalmente quando cantam - City of stars merece aplausos - contribui para a condução desse sentimento. Esse não é um filme que se mantém em um estado de felicidade a todo o momento, e não é para ser. Sentimos e vibramos com as atuações impecáveis de Emma Stone e Ryan Gosling - tocou lindamente piano - que cantam e dançam de maneira natural, não profissional, que combina perfeitamente com a proposta do filme.


Assim como Birdman de 2014 (vencedor do Oscar de Melhor Filme em 2015), La La Land se apropria de sua história nos levando aos bastidores e a realidade da maior indústria de celebridades do mundo, Hollywood. E nos faz perceber que para seguirmos nossos sonhos e objetivos, às vezes, será preciso tomar decisões que implicam em nossas vidas (referenciando a escolha magistral do fim do filme).


Por meio da câmera, Chazelle participa ativamente da história acompanhando os personagens como um companheiro presente em todos os momentos, planos sequência, pulo de foco em foco, tornam os aspectos técnicos de La La Land, indiscutíveis. Fotografia excelente, trilha sonoro alegre e envolvente e a primeira sugestão e recomendação de nosso blog. Tenho uma perna inteira no mundo do teatro e da dança, mas, volto a dizer, o filme é lindo e há quem diga que deveria ter ganho o Oscar em 2017, e concordo com os que dizem.


Beijos, Patrícia L.

19 visualizações

@2018 Sétima Sala - Todos os direitos reservados

  • Facebook - Círculo Branco
  • Branca ícone do YouTube
  • Branca Ícone Instagram