• Patrícia e Rafaela

Temporada de premiações do cinema 2021

Se tem um período do ano que esperamos com muita ansiedade, é a temporada de premiações. Tradicionalmente começa em dezembro com o prêmio do cinema independente “Gotham Awards” e finaliza em fevereiro com o tão cobiçado “Oscar” (esse ano começou e terminará um pouco mais tarde devido a pandemia). Como aficionadas por cinema acompanhamos as premiações desde 2015, trazendo conteúdo para o blog desde 2018. E é claro que nesse ano, não poderia ser diferente.


Sabemos que as premiações não são perfeitas, em grande parte se limitam ao resultado da indústria cinematográfica, valorizando as produções “mainstream” de Hollywood, que não são ruins, mas não englobam todas as produções maravilhosas e independentes que o cinema mundial, ou mesmo o norte americano, produzem no ano. Afinal, são movidas pelas caras campanhas realizadas pelas grandes produtoras.


No entanto, acreditamos que os bastidores político e a limitação das obras que concorrem, não tirem o charme e a relevância da “corrida para o Oscar”. De fato, grandes obras primas muitas vezes ficam de fora ou mal são lembradas nesse período, principalmente quando são produções independentes, e de outro lado, muitas vezes filmes que não mereciam nem mesmo a indicação vencem, sim estamos falando de você “Shakespeare apaixonado”.


Mas assim como o mundo tem sofrido transformações, sentimos que muitas lutas tem impactado a indústria cinematográfica, movimentos como o #oscarsowhite e o #metoo, influenciaram para que Hollywood repense o que eles querem premiar, ou pelo menos gostamos de pensar que tenha.


Talvez por causa da pandemia e do fechamento dos cinemas, temos agora uma temporada composta por filmes que tradicionalmente não seriam lembrados. Não foi apenas o aumento de produções de streamings que observamos, mas sim, uma diversidade de assuntos e representatividade de minorias esquecidas.



Temos diretoras mulheres por trás de “Nomadland”, “Uma noite em Miami”, “On the rocks”, “A assistente”, “First cow”, “Never, rarily, sometimes, always”, “Promising young woman”, “The forty year old version”. Também temos filmes com elenco majoritariamente composto por pessoas negras “A voz suprema do Blues”, “Destacamento Blood”, “Judas e o Messias negro”, “Uma noite em Miami”, “The forty year old version”, “Miss Juneteenth”, “lovers rock” e “The United states vs Billie Holliday”, e por descendentes de asiáticos no encantador “Minari”. Além disso, filmes que abordam questões como racismo, machismo, problemas na terceira idade de forma brilhante.


Para os próximos dois meses (lembrando que o Oscar será em abril esse ano) pretendemos escrever críticas dos indicados, comentar o resultado das principais premiações e até mesmo apostar em quem achamos que levará o Oscar.


Até o momento já tivemos o resultado das premiações mais relevantes do cinema independente - Gotham Awards e o Independent Spirit Awards -, já temos indicação do Critic’s Choice Awards, dos sindicatos de atores (SAG) e roteiristas (WGA). Aguardamos o BAFTA (premiação do cinema britânica), e os sindicatos dos produtores (PGA) e diretores (DGA).


Mas, não menos importante, hoje é dia de Globo de Ouro! Será transmitido às 22h no canal da TNT, como de costume. Estaremos com vocês durante a premiação pelo instagram @setima_sala e amanhã traremos nossas opiniões sobre o resultado. Será que vem surpresas aí?! Boas? Ruins?


Beijos, Rafaela e Patrícia.


19 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

@2018 Sétima Sala - Todos os direitos reservados

  • Facebook - Círculo Branco
  • Branca ícone do YouTube
  • Branca Ícone Instagram