CARNAVAL 2020: 10 filmes premiados para assistir na Netflix

Pipoca, brigadeiro e filmes. Tem combinação melhor?! Feriado de carnaval regado à filmes. Olha o carnaval de 2020 se aproximando aí! Assim como nós, sabemos que vocês estão aí contando os minutos para festar nas marchinhas, ou para simplesmente aproveitar o feriado e descansar. Se você é daqueles que espera ansiosamente esses dias para por a lista de filmes em dia e comer muita pipoca, esse texto é para você! Afinal, nada como ficar em casa no sofá assistindo um bom filme. Amamos! Nós separamos uma lista de 10 filmes para assistir na Netflix, apenas com filmes indicados e vencedores de Oscar. Não dá para perder! Separamos os nossos preferidos, admitimos. Já adianto que a nossa querida gigante do streaming, Netflix, possui em seu catálogo de filmes, mais do que esses 10 longa-metragens que ao longo dos anos já passaram pelo Oscar, além disso, buscamos trazer filmes mais atuais. E, não menos importante, essa mesma lista - peraí, não com os mesmos filmes, ok - foi feita ano passado, portanto, buscamos não repetir longas. :) Esperamos que gostem! 1 - HISTÓRIA DE UM CASAMENTO História de um casamento é um filme lindo, porém triste e devastador. Indicado a 6 categorias no Oscar 2020, no entanto, só levou o prêmio de Atriz Coadjuvante para casa. O longa metragem de Noah Baumbach retrata uma história que nos conecta, nos faz pertencer. O filme produzido pela Netflix conta a história de Nicole (Scarlett Johansson) e de seu marido Charlie (Adam Driver) diretor de teatro, enquanto ela, atriz. O filme tem seu início com dois solilóquios trazendo na voz dos protagonistas o que gostam um do outro. Até parece estar tudo bem! Na verdade, essa cena inicial nos mostra que um processo de divórcio é muito mais complexo do que se imagina. Não se trata apenas de “não amar mais o outro”, vai além… 2 - O IRLANDÊS Eu sei que o fato do filme ter 3 horas e meia assusta, mas te garanto que vale a pena. Com 10 indicações ao Oscar 2020, no entanto, não recebeu nenhum prêmio, triste! O Irlandês que é uma produção Netflix, é um filme para assistir com atenção dobrada, dentro dele, é possível vermos claramente dois filmes. Com o drama na quantidade certa, Martin Scorsese, diretor da obra, brinca de maneira inteligente com o roteiro assinado por Steven Zaillian, entre o humor, a crítica social e o suspense em hora certa. Na história, seguimos a trajetória de Frank Sheeran (Robert de Niro) já idoso relembrando dos tempos que trabalhava para a família Bufalino, liderada por Russel (Joe Pesci). Na sequência, ficamos sabendo de seu envolvimento com Jimmy Hoffa (Al Pacino) líder de sindicato, muito popular. E esse é um dos arcos mais importantes na narrativa, o desaparecimento do líder sindical que se tornou um dos casos mais emblemáticos dos EUA. Basicamente, fala sobre o crime organizado nos Estados Unidos no pós-guerra. Obs: esse foi um dos meus (Pati) filmes preferidos no ano de 2019, vale a pena assistir! 3 - DOIS PAPAS Dois Papas, o novo filme do diretor Fernando Meirelles (Cidade de Deus), poderia facilmente fazer parte da lista de filmes religiosos que poucas pessoas se interessam em assistir. Mas deixando esse olhar de lado, quem assistir, terá uma ótima experiência cinematográfica, já que busca manter o foco em falar sobre pessoas por trás dos ícones da Igreja. A trama se desenrola a partir de acontecimento conhecido: morte de João Paulo II, em 2005, a Igreja Católica ficou sem o seu maior representante e perdeu uma de suas figuras mais queridas e populares. Seu substituto, Bento XVI, foi eleito e trouxe de volta valores conservadores que alguns membros da Igreja tanto queriam. Mas, o próprio Papa percebeu que afastava os fiéis e renunciou o posto, posteriormente ocupado pelo argentino Jorge Mario Bergoglio, o atual Papa Francisco. Mas, dito tudo isso, o importante são os diálogos humanizados, a conexão entre os atores e uma estética impecável. 4 - CAROL Dirigido por Todd Haynes, “Carol” (2015), reforça o talento do cineasta em tratar de assuntos considerados tabus com inteligência e sutileza. Inspirada no livro de Patricia Highsmith (“O Talentoso Ripley”, “Pacto Sinistro”), a história mostra como a Therese Belivet (Rooney Mara) conhece Carol Aird (Cate Blanchett) e tem uma empatia imediata por ela. No caminho para terminar seu casamento de aparências e sem amor com Harge Aird (Kyle Chandler), Carol fica cada vez mais íntima de Therese e as duas acabam se apaixonando. Trilha sonora, figurino e fotografia impecáveis. Filme lindo e sensível! Tem que ver :) 5 - MOONLIGHT Belíssimo longa de 2016, dirigido por Barry Jenkins, vencedor do prêmio de Melhor Filme no Oscar 2017. O filme se divide em três fases, que narram três etapas da vida de Chiron. Acho que o que mais me encantou no filme, além da incrível fotografia e trilha sonora, foi o fato de ser um filme com predominância de atores negros, mas que conta uma história universal. Uma história de amor e aceitação que com certeza irá te encantar. E para quem ainda não está convencido foi pelo papel de Juan, que Mahershala Ali se tornou o primeiro muçulmano a ganhar um Oscar de atuação. 6 - LA LA LAND La la Land - Cantando as estações 2017, é um filme que nos transporta para um lugar bom, colorido e com música. A história é uma clara homenagem aos antigos filmes musicais, os quais, são capazes de ir além em nosso imaginário e salientam mais do que nunca à sétima arte. Filme de Damien Chazelle, o diretor de “Whiplash: Em Busca da Perfeição”, faz um impecável trabalho no musical, e sua direção acaba por se tornar um dos diferenciais do filme, que por sinal, levou para casa a estatueta de melhor diretor em 2017 no Oscar, além dos prêmios de Melhor Atriz, Musica Original, Trilha Sonora, Fotografia e Design de Produção. O longa conta a história de Mia (Emma Stone) e Sebastian (Ryan Gosling), uma aspirante a atriz no universo de Hollywood que possui o sonho de crescer na profissão, e um pianista com aspirações de seu próprio bar de Jazz com a busca da valorização do estilo musical de forma pura. De forma inusitada e não tão feliz, eles se conhecem, em uma ponte no trânsito da cidade. E um adendo a essa parte do filme - início - em que temos o primeiro espetáculo musical, dança e canto em um plano-sequência de mais de cinco minutos. Não tem como não se encantar com o longa já nesse primeiro momento. Um filme de se apaixonar que FINALMENTE entrou no Netflix, cooooooooooorre! 7 - LOVING Filme dirigido por Jeff Nichols, estreou em 2016, e concorreu ao Oscar 2017 pelo prêmio de Melhor atriz. Baseado em fatos reais a história se passa em Virgínia, 1958, quando um casal inter-racial, Richard (Joel Edgerton) e Mildred Loving (Ruth Negga) foram presos por terem casado. Com isso começou uma luta judicial pelo direito ao casamento, ao lar e a dignidade. A ausência de pertença que ambos sofrem por decidir estar juntos é muito bem retratado no filme. Esse é um daqueles filmes que não são apenas esteticamente belos, mas que passam uma mensagem importante de ser conhecida. Com certeza, vale a pena conferir. 8 - CORRA Filme de terror de 2017, estreia do cineasta Jordan Peele, também responsável pelo recente Nós (2019). Indicado ao Oscar 2018 em quatro categorias, venceu o prêmio de Melhor roteiro original. Narra a história de Chris Washington (Daniel Kaluuya) um fotógrafo negro que aceita passar o fim de semana na casa da família de sua namorada, para conhecê-los, a jovem branca Rose Armitage (Allison Williams). Um conto de horror que revela a lamentável realidade do racismo com suas terríveis consequências. Um roteiro complexo, criativo e instigante que nos entrega um filme recheado de referências a cultura negra. 9 - MEU NOME É DOLEMITE Original Netflix estrelado por Eddi Murphy (um dos esnobados do Oscar 2020), é uma comédia biográfica sobre como Rudy Ray Moore (Eddi Murphy) faz comédia de negros para negros, ao se inspirar em rimas de moradores de rua, revolucionando e criando espaço para o desenvolvimento do rap. Acho que uma das coisas mais ricas no longa, é ver como a comédia é subjetiva e depende de contextos os quais invariavelmente em um país tão desigual como os Estados Unidos são diferentes para pessoas brancas e negras. Assim, o que é engraçado paras aqueles não necessariamente é para esses, e a comédia produzida para esses não fazia sentido para os produtores que rejeitavam a ideia justamente por serem brancos. 10 - A CHEGADA Indicado em oito categorias ao Oscar de 2017, o longa de Denis Vileneuve de 2016 venceu o primeiro de Melhor Edição de Som. Com roteiro sensacional, A chegada, traz a tela os aspectos linguísticos de reconhecimento e processamento de sentidos a partir de um primeiro contato com uma espécie alienígena, ao mesmo tempo expõe a complexidade das ações políticas guiadas pelo medo do desconhecido, desnuda aspectos relevantes derivados das diferenças culturais, trazendo uma mensagem, extremamente atual de valorização do conhecimento científico. Ótima atuação de Amy Adams (esnobada ao Oscar por este trabalho) no papel da linguística Dra. Louise Banks que recebe a missão de descobrir a intenção dos extraterrestres quando doze naves chegam a terra simultaneamente em locais diferentes do mundo. Sem sombra de dúvidas A chegada e Capitão Fantástico são os meus filmes favoritos de 2016. BÔNUS - ROMA Colocamos 1 filme a mais de bônus, pois Roma já estava em nossa lista do ano passado, mas como AMAMOS esse filme, decidimos salientar para quem ainda não viu que é uma BOA, ÓTIMA, MARAVILHOOOSA opção! Roma foi premiado com 3 estatuetas do Oscar 2019. O que falar? Alfonso Cuarón (diretor, roteirista e responsável pela fotografia), é simplesmente F-O-D-A! Roma retrata a doce memória de Cuáron no México, onde cresceu, nele, traz a empregada doméstica Cléo e sua patroa, narra um ano turbulento na vida de uma família classe média. É poético e enigmático de certa forma, talvez, se você não é um amante do cinema, esse seja o filme que menos goste pois as cenas são filmadas com tom documental, para nos puxar para a realidade daquele momento, portanto, temos cenas longas e efeitos sonoros que nos envolvem. Definitivamente uma boa escolha na Netflix. Então é isso meu povo, curtiram? opções de filmes para assistir no feriado é o que não falta :) Brincadeiras à parte, bom feriado à todos! Beijos, Patrícia e Rafaela.

@2018 Sétima Sala - Todos os direitos reservados

  • Facebook - Círculo Branco
  • Branca ícone do YouTube
  • Branca Ícone Instagram